Por que ficamos doloridos após o exercício?

Você já passou por isso?

Começou a treinar agora, ou está retornando aos treinos, e no dia seguinte ficou com muitas dores musculares?

Você não sabe do que se trata, fica até na dúvida se pode ter se machucado durante o treino.

Continue lendo este artigo para entender quando esta dor pode ser considerada normal e que não deve ser encarada com preocupação; ou quando ela pode significar que você se machucou; além do que fazer para amenizá-la.

 

Cientificamente esta dor é chamada de Dor Muscular Tardia (DOMS), e surge cerca de 8 horas depois da prática da atividade física, aumentando de intensidade nas próximas 24 a 48 horas e diminuindo progressivamente após 72 horas.

Suas causas são muito discutidas no meio acadêmico, mas o que já se sabe ao certo é que ela não tem relação com o acúmulo de ácido lático, como se acreditava anteriormente. Isto porque o ácido lático acumulado durante a atividade é completamente removido em aproximadamente 1 hora e meia após a atividade.

Hoje acredita-se que as principais causas desta dor são: uma pequena inflamação ocasionada por microlesões nas miofibrilas; estiramento excessivo do tecido conjuntivo do músculo; alteração no mecanismo celular de entrada e saída de cálcio ou vários fatores conjugados.

Ela é mais comum entre praticantes de exercícios de força, visto que está mais relacionada com a intensidade do exercício do que com a sua duração. Alguns estudos indicam também que ela está mais relacionada com as contrações excêntricas.

Esta “dorzinha” não só é famosa como é alvo de confusão, principalmente por parte dos praticantes de musculação.

Baseados na frase “No pain no gain” de Arnold Schwarzenegger, que foi erroneamente interpretada como “sem dor não há ganho”, os praticantes não respeitam os próprios limites por acreditar que não estão tendo os devidos resultados.

Na verdade, o que ele quis dizer foi que sem “sofrimento” não há ganho, sendo que sofrimento está no sentido de esforço, dedicação, e não de dor. É possível sim ter ganhos sem dor.

Por outro lado, a presença da Dor Muscular Tardia – em níveis controlados – pode indicar que o estímulo do treinamento foi dado além daquele para o qual já há adaptação por parte do organismo, e todos nós sabemos que é preciso superar esta adaptação para que tenhamos resultados. O que cabe aqui no final das contas é o bom senso.

 

Leia também:

Preciso me preocupar? Quais são os sintomas?

Ela é perfeitamente normal e não há motivo para se preocupar, desde que esteja ocorrendo em níveis normais.

Para saber se a dor que você está sentindo pode ser considerada normal, ou se trata-se de uma lesão, verifique os sintomas mais comuns:

  • Rigidez muscular;
  • Sensibilidade ao toque;
  • Diminuição da amplitude do movimento;
  • Incapacidade de gerar força máxima (ocasionada pela dor, e não fisiologicamente).

Se a dor que você está sentindo está intensa ao ponto de prejudicar as atividades cotidianas, e/ou se continua forte após 72 horas, você deve se preocupar e consultar um médico para ver se não houve algum tipo de lesão mais séria.

Mas não há nada que eu possa fazer para aliviar essas dores?

Já foram estudadas diversas formas de tratamento, embora nenhuma delas tenha eficiência comprovada: massagem, alongamentos passivos e estáticos, acupunturaanti-inflamatórios.

Os melhores resultados têm sido percebidos com a crioterapia (tratamento com gelo), e com a prática de atividades físicas regenerativas, ou seja, em intensidade bem mais leve que aquela que originou a dor. Esta estratégia tem mostrado mais resultados que a recuperação passiva (repouso).

 

E você, está sentindo ou já sentiu essa dor? Deixe sua opinião nos comentários!

Compartilhe este post nas redes sociais para que mais gente possa entender o que é esta dor.

Abraço e bons treinos.

Compartilhe esse post:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email