Sedentarismo, O Mal do Século!

Sedentarismo, O Mal do Século!
O sedentarismo é considerado o mal do século. Isto porque ele acomete cada vez mais pessoas e está associado a diversos distúrbios de saúde, entre eles a hipertensão arterial, aumento do colesterol, doenças respiratórias, diabetes, infarto e etc. Neste artigo vou explicar o que é sedentarismo, sua relação com estes males e como fazer para evitá-lo, ou seja, quanto de atividade física é necessário para deixar de ser sedentário.
 

O que é sedentarismo?

 
Sedentarismo pode ser definido como a falta ou a insuficiência de atividades físicas no cotidiano. É importante frisar que atividade física não significa necessariamente praticar esportes ou frequentar academias. Várias atividades do cotidiano são consideradas atividades físicas, como limpar a casa, subir escadas, caminhar do ponto de ônibus até o trabalho, esforços físicos da função profissional e etc. O sedentarismo está tão em voga nos meios de comunicação porque, atualmente, mais de 60% dos brasileiros adultos podem ser classificados como sedentários.
 

Quais as consequências para a saúde?

 
O corpo humano está totalmente adaptado para o movimento. Esta adaptação é proveniente de séculos vivendo de forma nômade, e sendo obrigado a – literalmente – correr atrás do alimento. Além de estar sujeito a vários períodos de escassez de alimentos. As mudanças no nosso estilo de vida na era moderna aconteceram muito rápido, e as adaptações orgânicas e genéticas demoram a acontecer. Ou seja, biologicamente ainda somos iguais aos nossos ancestrais nômades, mas nem chegamos perto da quantidade de atividade física que eles eram obrigados a fazer todo dia. Sem contar o fato que eles consumiam bem menos calorias. Todo este processo está explicado mais detalhadamente no post “Porque é tão difícil emagrecer?“.
 
E é justamente por conta desta adaptação do nosso corpo ao movimento que o sedentarismo faz tão mal. A consequência disto tudo é que os sistemas funcionais entram praticamente em desuso. Os órgãos e sistemas solicitados durante uma atividade física entram num processo de regressão funcional, caracterizado por uma atrofia muscular, perda de flexibilidade articular, além do comprometimento funcional dos órgãos. O sedentarismo, associado a uma dieta não balanceada, aumenta em 54% os casos de infarto e em 50% o risco de morte por derrame cerebral. A falta de atividades físicas também está relacionada com os seguintes males à saúde:
 
 

O que fazer para não ser sedentário?

 
Para não ser classificado como sedentário, bastam cerca de 30-40 minutos de atividades físicas de 3 a 4 vezes por semana, podendo ser executados de forma contínua ou acumulada ao longo do dia. Uma forma de garantir esta quantidade é a mudança de pequenos hábitos, como deixar o carro estacionado mais longe, descer do ônibus um ponto antes, usar as escadas ao invés do elevador e etc. Além da inclusão de exercícios físicos e/ou esportes na rotina, como a caminhada, futebol, natação, tênis, etc. Uma forma excelente de garantir uma boa saúde é praticar a musculação, que é tida hoje como uma das atividades físicas mais benéficas ao organismo, como você pode ler no post “Musculação para todos“.
 
Mas fique atento: Para obter apenas os benefícios de começar a praticar uma atividade física, é primordial que se consulte um médico para verificar sua aptidão para a prática de exercícios físicos e um profissional de educação física para elaborar o melhor programa de exercícios para você, o que garantirá que seus objetivos sejam alcançados da forma mais segura possível.
 
É isso. Abraço e bons treinos!
 
Gostou? Compartilhe este post:

1 Comment

  1. Poxa muito legal suas informações. Obrigado e parabens pelo seu trabalho. Pretendo largar o sedentarismo em breve, mas antes conforme sua propria orientação irei procurar um medico mesmo.

    obrigada beijos,

    Post a Reply

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *